25 setembro, 2007

insane




lavei a boca e abri a porta
estou doente e só
porque não dizes nada?
perguntou-me o meu corpo
eu ligava-te
mas não sei o teu número
o meu corpo diz-me:
a vida é uma meretriz
merda de vida
sei o que é uma trombeta
não sei o que é uma meretriz
o meu corpo responde-me:
meretriz é uma puta
puta de vida a minha
penso eu, ou nem penso
se ao menos a minha vida
fosse uma puta bonita
de belas pernas e seios proeminentes
onde eu pudesse sorver poesia o tempo todo
mas não, para além de puta
é seca e estéril
agora dirijo-me à porta
meto a chave na fechadura
abro a porta e vou-me embora
antes que me chamem filho da puta

antónio paiva

14 comentários:

Maria disse...

António

Àparte "uns pequenos nadas", que por vezes são muito, a vida é o que nós fazemos dela....
Gosto de ti, Insane....

Beijo

Um Poema disse...

... e é mesmo isso.

Obrigado pelas palavras amigas.

Um abraço

Silvia Madureira disse...

Português valente!
Não tem medo de falar o Português na sua forma mais pura e directa!

Aqui para nós...eu não estou habituada a dizer estas coisas...mas se me permite:

a vida é mesmo uma puta de vida!

soube bem...

Um beijo

kurika disse...

A vida é assim, ... tem tudo isso!!!

Mas não é só, e ainda bem, não é?

Um beijinho grande

foryou disse...

Eh lá! Mas isso foi alguma reunião de p.... poxa vou-me já embora que a maré hoje está brava!



Beijo (talvez ajude a atenuar o azedo)

Claudinha disse...

Olá Poeta!
Forte, sensato. A vida é poesia, mesmo que meretriz às vezes, vale à pena! Beijo mineiro!

Joana disse...

Amigo,

mesmo quando a vida nos mostra tudo isso, deixa flutuar o melhor de nós...aqui nas tuas palavras, o melhor de ti!

Boa semana!

Beijinho grande e aquele abraço!

ana maria costa disse...

A questão neste poema não é a linguagem calão e os seus jogos, mas a musicalidade constante no poema; o clássico poeta sofredor fingidor, como diz "Pessoa": termino dizendo que o poema tem cabeça tronco e membros apresentados numa linha/coluna direita do início ao final do mesmo.

Nilson Barcelli disse...

Excelente caro amigo.
Abraço.

Vanda Paz disse...

Gosto-te assim Insane...

E adoro esta musica

Beijo

Eduarda Petry disse...

Vais abandonar o Néctar das Palavras??
=(

Um Momento disse...

Hum...
Olha eu a ajudar...
A fazer-te companhia

Beijo em Ti
(*)

ana disse...

Quem ousaria chamar tal coisa ao poeta que tu és? _ eu não, amigo...
E o néctar para onde foi?
Secou? - Faz falta.
Abraço.

Papoila disse...

Muito Forte...

Beijos
BF