25 maio, 2010

era segredo e agora já não

em breve vou herdar um romance por óbito de um escritor; é uma espécie de infusão de amor e sexo. a musa era uma santa, até que o anjo que lhe habitava os ombros; abriu os olhos, abriu as asas e voou.
foi escrito respeitando a beleza formal da língua, mesmo no mais descarado linguado. por respeito à freirinha dos papos de anjo, não se faz uso do palavrão, nem de gestos obscenos.

[anda por aí tanto sacana e só me restam dois pares de estalos]

3 comentários:

Maria disse...

A mim sobejam-me mais, tenho sido comedida na distribuição dos ditos. Se precisares é só dizer...

Beijinhos.

Ana disse...

É um inferno quando os anjos que nos habitam os ombros abrem os olhos, abrem as asas e voam.

© Piedade Araújo Sol disse...

esse anjos assexuados e assim...voam voam..

lol