22 dezembro, 2005

Iniciação do Burro

Bem, devo confessar, que sou um leigo nestas coisas, se a minha querida avózinha Maria fosse viva, e eu lhe dissesse que ia construir um blog, teria logo um caso bicudo para responder às suas pertinentes questões, ela diria logo, ó meu rico filho tu vê lá o que vais fazer, tu tens licenças, tens terreno, isso serve para quê?
Mas como ela infelizmente já não é viva, paz á sua bondosa alma, não tenho essa difícil tarefa para executar, assim sendo, chega de disfarçar a falta de jeito e vamos ao que interessa.
Espero não deixar mal visto, o nobre animal, a quem de forma um tanto ou quanto abusiva, pretendo dar "voz", sei que não vai ser tarefa fácil, porque o dito, assume comportamentos, umas vezes irónicos, outras cáusticos, mas também tem os seu momentos dóceis, não deixando porém de procurar revelar, a sua inteligência tantas vezes sonegada, por seres mal intencionados, por isso tanto eu como o dito, vamos procurar contrariar essas vozes despeitadas.
Como confiamos plenamente um no outro, embora nos esperem alguns momentos de conflito, pois a nossa coabitação apesar de leal, nem sempre é pacífica, sempre que vestígios dessa conflitualidade surjam, esperamos não maçar, quem nos dedicar algum do seu precioso tempo para nos ler.
O nosso muito obrigado.

5 comentários:

Luis Monteiro disse...

Ao burro e ao seu compincha (e porta-voz):

Sejam bem vindos à blogosfera lusa!

Rosmaninho disse...

Só hoje descobri " Coisas do burro".
Se há animais de que gosto, o burro é um deles. Tem um olhar meigo... e é inteligente!
Gostei do que vi. "Arre burro"!:):):)

Anamargens disse...

Vontade de vir à origem, conhecer o burrinho recém-nascido!
Só o tinha conhecido lá mais adiante...já adolescente(?)...

Anamargens disse...

De novo na origem deste mundo, porque tenho saudades do burrinho que anda escondido, não dá sinal de Vida.
Burro e Companheiro, provavelmente, estão de férias, dada a altura do ano em que estamos!
Que voltem bem e em breve para o nosso convivio, e à sua pertinente tarefa de fazer-se ouvir, como a voz de quem a não tem.

Vanda Paz disse...

Vim ver como tinha nascido esta voz de "burro" que já é tão querida por esse mundo fora.

Beijo e bom fim de semana