27 junho, 2008

coisas do pensamento





O pior dos corpos é confinarem-se à história da idade.
Muito pior é quando as mentes a ela se confinam.

13 comentários:

Miguel Barroso disse...

Verdade...e pior ainda é quando não se sabe viver com a idade que se tem. Abraço do EU, SER IMPERFEITO e A SEIVA

© Piedade Araújo Sol disse...

muito sábio.

também concordo!

beij

Vanda Paz disse...

Que os teus pensamentos se mantenham sempre jovens...

abraço apertado

impulsos disse...

A idade de cada um de nós, está na cabeça...
Eu, por exemplo, ainda só tenho 17 anos!;)
Já a minha irmã(que é mais nova do que eu 5 anos), parece ter 50...!
É tudo uma questão de modo de estar na vida.Blaro que há muitas condicionantes que ditam as cores com que cada um pinta o quadro da sua vida.

Beijinho

Jofre Alves disse...

Já Platão disse que envelhecemos aprendendo muitas coisas novas todos os dias. Passo com agrado para ver a apreciar o blogue e desejar boa semana.

Menina do Rio disse...

É certo que envelhecemos, por fora. Por dentro paenas acumulamos conhecimento, quando o ideal seria sabedoria.

Um beijo pra ti

Ana disse...

Há gente que não tem idade, pessoas que são feitas só de frescura de ideias e generosidade de atitudes.
São os seres que enobrecem a Humanidade, vivendo o lema do querer é poder, com a sabedoria de nunca "querer em demasia".
Abraço.

kurika disse...

Dizem que as crianças são o barómetro da nossa idade...eu tenho-as por perto, e com muita honra!!!

Bonito...o teu pensamento!

Bjinho

Lyra disse...

Passo por aqui para te ler e reler, o que sabe sempre muito bem!

Aproveito para te desejar uma execelente semana.

Beijinhos e até breve.

;O)

Carla disse...

o melhor é fazer da idade uma mais-valia e não uma prisão para corpos e mentes
beijos

Anónimo disse...

completamente de acordo...
Beijos
maria

rascunhos disse...

Grande frase meu amigo. E verdadeira também !

Espero que estejas bem

Um beijo

soslayo disse...

antónio paiva:

Visto que uma está sempre associada outra, o melhor é preservar a mente jovem. Interessante este pensamento. Um abraço.