06 março, 2010

magnitude e simplicidade

início do texto o princípio da manhã. na face da folha habita a página, o seio da escrita; vegetação e água viva. entre uma e outra margem; o silêncio é adiado. um barco; uma varanda sobre as águas. os olhos a presença da água; ondulação completa. quilha de gaivota; a rasgar a infinita plenitude. nomes simples; rostos nus. não esperes – habita uma planície.

6 comentários:

Anónimo disse...

Há pequenos textos que são enormes pela força do seu conteúdo...

FlorAlpina disse...

A magnitude e a beleza das pequenas palavras!
...
(no comentário anterior onde se lê"augustia" deveria ser "angustia" peço desculpa...)

Bjs dos Alpes...

Claudinha ੴ disse...

E da página em branco nasce a sua Poesia, assim como o sol, assim como o dia! Lindo!
Um beijo!

© Piedade Araújo Sol disse...

o talento numa escrita limpa e profunda.

um beij

mixtu disse...

s ondulação

o barco

o timoneiro

as berlengas

melhor barco... agora

a ilha.. permanece na mesma

:)

abrazo serrano

Vanda Paz disse...

é sempre bom quando o silêncio é adiado pelo mar em festa

como sempre consegues transportar o leitor para o local que descreves. ouve-se, cheira-se e sente-se

beijo