27 agosto, 2006

teimosamente resistindo

Na verdade a teimosia de dar sentido à confusão com que somos envolvidos no dia a dia, chega a ser exasperante.
Gestos como o de ligar o rádio na estação preferida, pegar num livro cujo conteúdo nos pode ajudar a resistir, às agressões selváticas que nos lançam a torto e direito, são exercícios de uma tentativa desesperada, por manter a lucidez.
Respirar e cultivar a individualidade, é cada vez mais complicado, naturalmente que o colectivo é extremamente importante, mas o colectivo é constituído pelo conjunto dos indivíduos, mas uma coisa é certa, sem que o indivíduo esteja são não há colectivo saudável.
A persistente intenção de uns quantos iluminados, nos quererem impingir o que devemos ser, a imagem que devemos ter, querendo a qualquer preço eliminar-nos enquanto seres pensantes e com vontade própria, para uns é revoltante, mas para outros é aliciante, pois assim não têm de se responsabilizar por coisa nenhuma, existem ao sabor da corrente, para onde ela os empurrar eles vão.
Desertificar o pensamento de uma sociedade, está revelar-se tão fácil como desertificar um país, assim sendo tudo vira pasto para chamas, ardem as árvores os pastos a paisagem vira terra queimada, da mesma forma arde e fica reduzida a cinzas a vontade de cada um e o colectivo vira poeira.
Pessimismo dirão uns, frustração dirão outros, pois talvez, na verdade há e sempre haverá voluntários, prontinhos para se alistarem no exército nacional da desertificação, seja ela geográfica ou emocional, ou ainda da vontade de cada um.
Vamos sendo alegremente empurrados para o litoral, quer do país quer das ideias, assim ficamos na beirinha, o interior do país vira deserto pronto a arder, o mesmo acontece ao nosso interior.

Mas estando nós na babuje, torna-se mais fácil o afogamento colectivo, evitando-se assim o inconveniente e as despesas no transporte.

Bem por hoje não maçamos mais, bom resto de Domingo a todos e uma excelente semana a todos.
O nosso muito obrigado.

15 comentários:

Anamargens disse...

Chuvamiuda,
Contentinha que estou, de ver-te de regresso, com o teu companheiro simpático, a olhar e a discernir sobre o mundo à nossa volta.
Aliás, "contentinha" é pouco - estou mesmo é feliz!
É bom ter estes teus posts que nos fazem parar e pensar, e pensar...
Um beijo e boa semana, já que te leio à segunda-feira.

LuaMaria disse...

vês? foi por isso que desisti de entender o mundo... e como ele também não me entende olha... vou fugindo da babuge que sou aquofóbica :pp

Isabel-F. disse...

POisa tens toda a razão...
por vezes torna-se mesmo complicado dar o "tal" sentido à vida.

Bj

Vanna disse...

Boa noite querido.
Com dizia um poeta nosso,
"Prefiro ser essa metamorfose ambulante do q ter essa opinião formada sobre tudo.
Bjs, lindo dia, sucesso e paz.

Rosmaninho disse...

Que saudades tinha do Burrinho!

Dizem que são teimosos mas...é só teimando se resiste.

Tenho uma predilecção grande por quem é teimoso.
Também sou muito teimosa :)...

~*Um beijo*~

dreams disse...

saudades de te ler...

um beijo doce * para ambos
“·.¸Dreams¸.·”

Caiê disse...

Resistir é difícil mas não serás tu de outro modo. :)

Tia Cremilde disse...

é por essas e por outras que às vezes dá jeito ter alzheimer... posso ser o que me apetece e está justificado!
como vai o "nosso" ilheú??

Joana disse...

Amigo,

Obrigada por resistires.

Rendi-me aos teus encantos...às tuas palavras e juntei o melhor do que me deste à minha vontade de querer estar aqui!

Deixei-te um mimo mais que merecido no Ponto Jota.

Beijinho grande e abraço apertadinho

Luna disse...

Acima de tudo estou feliz de aos poucos estares a voltar.
Sabes por vezes dou comigo a olhar as pessoas e parecemos uns bonecos comandados feitos em seríe. ieeimos do mesmo modo, mantemos as aparencias, dizemos o que os outros querem escutar para nos mantermos no meio enfim, não passamos de uns tolos sem vontade propria, e os que encaram a vida de outra forma quase são excluidos,mas que importa se isso nos dá a liberdade
beijinhos

Lagoa_Azul disse...

Olá Chuvinhamiuda,

Distrai-me com as ferias e no regresso é uma chuva de novidades,

Fico contente pela publicação de teu livro também,

Dia sereno, e beijos carinhosos.

Claudinha disse...

O nosso interior é algo muito fantástico, vivemos querendo emigrar para os litorais, mas cunca conseguiremos escapar de mós mesmos... Beijo!

Anamargens disse...

BFS - noites serenas.
beijinho.
:)

segurademim disse...

... tu sabes como concordo contigo

sejamos então militantes do dia-a-dia

sem desistências

beijo, aproveita bem os dias :)

Luna disse...

deixo uma beijoca de bom domingo