21 março, 2007

mais um ano da minha existência


Hoje é dia de balanço para mim, umas décadas de existência, mais uns trocados, não bastaria relatar aqui as minhas origens, os meus caminhos, os meus pensamentos, as minhas lutas, dificuldades e desajustes, para anular qualquer suspeita de presunção de me considerar um ser excepcional, desses que se julgam verdadeiramente nascidos quando marcam a diferença.
Nessa tentação eu não caio, cairei noutras certamente, mas nessa não, tenho as minhas hesitações, passo a vida pendurado no instinto, passo tempos infinitos ansioso e febril, outros completamente desligado, reconheço que sou portador de algum egoísmo, gosto de pentear luares e recordações, tento com afinco aprender o caminho dos poetas, o que me leva ao desespero, quando esbarro nas minhas limitações de falta de arte e engenho, mas tento, lá isso tento, não me podem acusar de não o fazer.
Tenho consciência que durante esta minha existência, tenho magoado muitas almas e talvez tenha contribuído para a felicidade de um punhado delas, mas não tomo este último facto como um dado adquirido, muito menos como uma verdade irrefutável, não tenho descaramento para tanto.
Tento ajustar o meu perfil de carne e osso, ao paradigma de uma existência com algum sentido, não julguem que estou a fantasiar com um pseudo problema insignificante, estou sobretudo a tentar ser leal comigo próprio, para ser o mais claro e lúcido para com os outros, pois só o receio de não corresponder ao sonho de mim mesmo, já me deixa angustiado.
Como eu gostava de transportar no meu bolso, até ao último dos meus dias, uma gaivota com o sol pendurado no bico, para a soltar nos lugares sombrios por onde passo, por onde me detenho, não apenas num acto egoísta, mas para a poder partilhar desinteressadamente com quem dela necessitar tal como eu.
Bem sei que alguns esboçam sorrisos velhos, perante este meu palrar de cabeça vazia (ou não), quantas vezes me estendo na enxerga com os ossos doridos, oco nunca, parvo às vezes, mas recorrendo ao lugar comum, inventado a preceito para justificar fraquezas humanas - ninguém é perfeito, quantas vezes vem mesmo a calhar, suscitando um despropositado clamor de aplausos comungado por todos (mesmo os que o negam) em histérica estupidez passiva e vulcânica, levada ao rubro pelos bichos pensantes.
Estranha forma de assinalar mais um ano de existência, dirão, nem concordo nem discordo, seja lá como for, utilizar a inteligência que temos ao serviço dos instintos bem perceptíveis, conscientes que a vida é uma moeda com duas faces, de um lado a reflexão solitária e fria mas humana, do outro a tendência para teatralizar ou ainda fazer de conta, enfim, mas tudo misturado dá a história de uma existência, mais, ou menos, interessante, pelo menos é assim que eu vejo as coisas.
Já agora façam o favor de passar aqui, Os Meus Livros
Obrigado a todas/os.

29 comentários:

Alexandre disse...

PARABÉNS!!!

Um forte abraço!

Maria disse...

Interessante esta auto-análise, esta auto-crítica.

Parabéns! Muita saúde para nos continuares a presentear com textos tão bonitos.

Um beijo

kurika disse...

Muitos Parabéns!

Tudo de bom, hoje e sempre!

Um grande beijinho, para uma pessoa muito especial, para mim, e certamente para todos os que te conhecem.

Já te disse que gosto muito da forma como "juntas as letras" e que sou tua fã.

Março é o mês dos meus anos. Logo no primeiro dia e achei engraçada a coincidência.

Não mudes.

Gosto da tua pessoa.

E tu...trazes-me sol no bico da gaivota...e sabes...como eu gosto de voar...!!!

Joana disse...

Amigo...

não podia deixar passar este dia sem te dar o meu forte abraço. Hoje é dia da poesia, é o teu dia!
A natureza (dia da árvore e floresta), a poesia (que és tu próprio, poeta da verdade!), o dia não podia ser mais adequado.

Não interessa os defeitos, os pensamentos em jeito de balanço que por vezes nos deixam desanimados, o que interessa é que hoje é dia de comemoração, em que os teus olhos se iluminam mais uma vez e onde quer que estejas fazes parte do universo, inundas os nossos dias com as tuas palavras, sabedoria e com esse delicioso sorriso.

Hoje, gostava de te dar o mundo, o céu pintado de tons de azul para a eternidade e um abraço doce e terno. PARABÉNS Amigo, que o dia possa ser recheado de alegria e surpresas!

Beijinho grande.

ana disse...

... no meu bolso, até ao último dos meus dias, uma gaivota com o sol pendurado no bico, para a soltar...
Tu tens a gaivota, Chuvamiuda, tu tens e partilhas a gaivota com o sol no bico, esperança nas asas e ânsias no coração.
Dia Sereno.

rascunhos disse...

então, somos pequeninos...?

Dedico-te a música de hj no meu blog " just an illusion" dos Imagination!

As tuas palavras são excelentes e sabes que mais:

O melhor de tudo é estarmos CÁ apesar dos "apesares"

Um beijo.Fica bem.SÊ FELIZ!

claudia disse...

Parabéns!

É bom ter ideias tão bem definidas do nosso eu,no dia em que "obrigatoriamente" fazemos balanço à vida que somos.

;)

Farinho disse...

Parabêns por este ano.

Assim são as pessoas que trazem a humildade nos coraçãoes.

Beijocas

Isabel-F. disse...

Muitos parabéns António e as maiores felicidades para ti: HOJE e SEMPRE.

Foi gratificante para mim termo-nos cruzado nesta blogosfera. Contigo já muito aprendi.

Bjs

Moreca ;0) disse...

Ola
ainda bem que passei por ca hoje...muitos parabens amigo! nunca mudes...gosto de ti assim!
big kiss ;0)

Miguel disse...

Companheiro:

Parabéns!
Desta vez sou incapaz de ler e não comentar. Fácil seria deixar elogios do que conheço como ser humano, blogueiro ou poeta. Apenas penso no que escreveste. A reflexão deve servir para nos "afinarmos" e não para que o desassossego resultante dessa reflexão, nos afunde e não nos permita sermos o que somos. A reflexão tem como objectivo a soma, nunca a diminuição. Soma o que somos com o produto da nossa inteligência. O resto, o resto é nada!

Kalinka disse...

PARABÉNS.
Nasceste num dia muito bonito - início da Primavera; Dia da Poesia.

Muito obrigado pela tua presença na minha festa. Consegui juntar muitos Amigos/as. Adorei.

Pois...Hoje é Dia Mundial da Poesia
por isso, aqui te deixo uma:

Tudo neste mundo tem seu tempo;
cada coisa tem sua ocasião.
Há um tempo de nascer e tempo de morrer;
tempo de plantar e tempo de arrancar;
tempo de matar e tempo de curar;
tempo de derrubar e tempo de construir.

Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar;
tempo de chorar e tempo de dançar;
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las;
tempo de abraçar e tempo de afastar.

Há tempo de procurar e tempo de perder;
tempo de economizar e tempo de desperdiçar;
tempo de rasgar e tempo de remendar;
tempo de ficar calado e tempo de falar.

Há tempo de amar e tempo de odiar;
tempo de guerra e tempo de paz.

Beijitos.

stela disse...

Bela auto análise... gostei de te ler, de como falas de ti... Sou fã!
Já dei os parabéns lá mais à frente, mas volto a repetir aqui. Muitos Parabéns, espero que tenhas tido um dia muito feliz!
beijos da "narizinho"

Jefferson P. disse...

Minuciosa análise de mais um ano da sua existência... adorei. Parabéns!

Abrçs.

un dress disse...

(não conhecia os livroS mas passei a intencioná-loS...:))

...e a vida tão breve e tão possível...
quando se faz o balanço subjaz e permanece uma pequena névoa de melancolia...

é talvez preciso (re)misturar os ingredienteS. acrescen.tar um sonho às claras em castelo.

e ir de novo. de.va.gar...*


beijO

segurademim disse...

PARABÉNS

que todos os teus dias sejam dias de primavera ... claros e felizes

[preocupaste-me com essa da febre]


beijos :)

kurika disse...

...

Boa tarde...

...caminhando para noas etapas...

...beijinhos...

PR disse...

Abraço, parabéns, és mais feioso que mim, K'mrd.

Luis Monteiro disse...

Antes de mais, um pedido de desculpas pelo atraso. Vou dar uso a um lugar-comum: "o que vale é a intenção".
Acabei agora mesmo de ler o texto. Envolvi-me completamente no conteúdo, mas, mais importante, reflecti.
Fiquei embaraçado - no bom sentido da palavra - com certas partes. Identifiquei-me com o que foi escrito. Não sei se será por sermos parecidos, ou então por serem verdades universais à condição humana.
Se assim é, o “caminho dos poetas” está a ser percorrido e a dar frutos.

Um abraço de parabéns

Luís Monteiro

Lia disse...

Eu gostei!

Beijinhos, e desculpa a invasão...

lifeyes disse...

PARABÉNS!!!

Desculpa o atraso :( não merecias mas entendes.

Enorme beijo para ti e que possamos festejar muitos mais.

O teu novo livro eu nem preciso comentar, pois não?! ****

amigona disse...

Mal tenho tempo para passar por aqui...um beijo de parabéns e um abraço especial...

Isabel-F. disse...

bom fim de semana para ti

bjs

Moura ao Luar disse...

Parabéns e beijos grandes

kurika disse...

...desculpa o meu último comentário, nem eu sei o que pretendia dizer...não li após escreve-lo...

...beijinhos...

Bom fim de semana

Nilson Barcelli disse...

Parabéns duplos.
Pelo teu aniversário e pela excelente reflexão que fizeste a propósito da data.
Bom fim-de-semana.
Abraço.

Um Poema disse...

Aceita um abraço de parabéns!
Vem com atraso, mas vem com amizade.
Em tua homenagem escrevi e publiquei já um artigo sobre a tua Coimbra.
Um abraço

soslayo disse...

António Paiva:

Amigo

li e reli esta tua prosa sobre a passagem do teu aniversário e, retive na memória da ponta do cursor e na minha mente também, o seguinte: (...tenho as minhas hesitações, passo a vida pendurado no instinto, passo tempos infinitos ansioso e febril, outros completamente desligado, reconheço que sou portador de algum egoísmo, gosto de pentear luares e recordações, tento com afinco aprender o caminho dos poetas...). Mas meu amigo Poeta, tu com esta prosa lindíssima demonstras cabalmente o poeta que és. Já tens livros publicados, portanto, justamente reconhecido e, consegues mesmo brincar com as letras dando-lhe sentido e por tudo isso e também pelo teu aniversário recebe um grande abraço e os meus parabéns. Veio atrasado eu sei. Mas a prosa e a poesia não tem tempo, ela é o tempo!!!

P.S. Áh! Só mais um pormenor e sem levar para o lado do obscuro: "gostei da tua foto e tens uma boa pinta". Um abraço.

Lia disse...

:)

Obrigada...
és sempre bem vindo, também...