18 dezembro, 2008

in Genéricos 2

Tomara que fosse real a transmigração de almas entre os corpos. A sublimar a multiplicação do autêntico. Tomara que a promiscuidade não atingisse o cerne da razão. Que nenhuma força por mais hostil que fosse, vergasse a verticalidade ou pervertesse o instinto.

uma espécie de escritos avulso
para ler sem receituário

antónio paiva

1 comentário:

Papoila disse...

Muito difícil de manter a nossa verticalidade num mundo com os valores invertido como este.

Beijo
BF