08 junho, 2006

Titanic Embandeirado

Escrevendo em voz alta apetece-nos dizer, que assim não há futuro!!!
Ora vamos lá a ver se conseguimos perceber, o sistema de Segurança Social está à beira da falência, porque cada vez há menos gente a descontar para pagamento das pensões e outros custos de uma população envelhecida.
No entanto o desemprego aumenta, sem emprego não é possível haver mais gente a descontar.
A população está cada vez mais envelhecida é um facto, mas como é do conhecimento de todos, o tratamento que a nossa sociedade dá às crianças é bárbaro, não se investe para que elas possam crescer de forma digna, se possam desenvolver física e intelectualmente para garantir o futuro.
O interior do país está a ficar desertificado, em vez de criar condições para que as pessoas se fixem lá, são encerrados serviços vitais para atrair as pessoas, nomeadamente escolas maternidades e ainda outros serviços públicos.
Depois ficamos admirados com os incêndios, que anualmente devastam as florestas nacionais, destruindo o pulmão do país, destruindo uma riqueza de valor incalculável, todos gostamos de ver as paisagens quando viajamos, mas não nos passa pela cabeça que é preciso fazer muito para que elas sejam protegidas.
O país vai ardendo porque é um país ao abandono, o interior desertificado vira pasto para chamas, depois ficamos revoltados, mas na verdade devemos ficar revoltados com nós próprios, esta situação não se resolve apenas com decretos-lei emanados por um qualquer governo, tenha ele a cor que tiver, mas sim com uma forte atitude cívica de todos.
É cansativo e estéril, ver políticos bombeiros e um sem número de entidades a disputar poderes e direitos, a exibir vaidades de cada um, em vez de unir esforços para combater este flagelo.
Sinceramente estamos cansados do corporativismo de classes profissionais, se reflectirmos friamente este país é governado por associações sindicais e profissionais há décadas, e não pelos governos eleitos, os resultados são bem visíveis embora façamos de contas que não vemos.
Uns não querem ser avaliados pelos pais, outros não querem que lhes encurtem as férias, outros insistem em exigir que se lhes dê o que não há para dar, meus caros quem não deve não teme, e em tempo de apertar o cinto toca a todos.
Pois assim sendo, policias, professores, médicos, enfermeiros, magistrados, políticos, militares e funcionários públicos em geral, e demais trabalhadores, é chegada a hora de meter a mãozinha na consciência, não é possível continuar a manter as coisas como até aqui, e continuar a exigir o que não há para dar, estamos todos de bolsos vazios e de bolsos vazios o que se pode tirar, é nada!!!
Mas claro, podemos sempre continuar a esbracejar, a gritar disparates aos sete ventos, enquanto a coisa afunda, talvez, é uma opção, e porque não, temos agora o futebol, o mundial, pois, bandeiras nas janelas, original um país afundar-se com o seu símbolo exibido por toda a parte, até tem o seu quê de sublime, qual Titanic embandeirado, parece-nos bem!!!
O nosso muito obrigado.

10 comentários:

Ana Pinheiro disse...

Bonitas palavras, mas palavras todos as dizem... e essas levam-nas o vento. Criticas, todos fazem, ou não fossem os típicos tugas, sim, porque só o portugues é que falam mal de si próprios.
A propósito do teu constante péssimismo, e da tua realidade, por vezes um quanto ao tanto exagerada, sabias que Portugal, está nos primeiro lugares da União Europeia relativamente á mortalidade infantil? Pois é... A taxa de mortalidade infantil é das mais baixas da União Europeia. Será que estamos assim tão mal?
ehehehe
Relativamente ás reformas... mais grave ainda é, quando na vida activa uma pessoa fica invalida... Sim, porque segundo estudos, por cada morte em Portugal, sucedem-se 6 acidentes cardiovasculares...
Quanto á bandeira, terei o maior prazer em pendurar a Bandeira da nossa selecção na janela do meu quarto, ao lado da bandeira do Brasil (se a arranjar), e andarei vestida a preceito.
E viva Portugal!!!!!!!!!!!!!!!

dreams disse...

a imagem que me ocorreu ao ler este teu post foi da banda que sempre tocou enquanto o titanic se afundava...

é deste modo que vejo a grande maioria dos portugueses que conheci e conheço...
ficam-se pela passividade, não são capazes de fazer nada para evitar a calamidade, nem tão pouco se tentam salvar...

que fazer? tomar consciência e lutar...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

Lagoa_Azul disse...

E quem escreve assim não é burro, é chuva miuda mesmo...

Sabes aquela tipo molha tolos em que não abrimos o chapéu porque achamos que não vale a pena, mas que depois de algum tempo percebemos que afinal estamos ensopados...

Lamento que ainda se viva e muito no pão e circo de há decadas atras,

Um beijo com carinho, resto tarde serena...

Afonso disse...

Boa-noite!

pintoribeiro disse...

Abraço, bom dia.

Anamargens disse...

Chuvamiuda,
Bom dia.
Acertaste numa "mouche" que tem pesado muito no estado de coisas a que chegamos - o corporativismo, os interesses instalados, muitas vezes sem justificação plausível.
Mas, continua a "desancar" naquilo que te parecer errado: água mole em pedra dura...
Um beijinho.

musalia disse...

sou da opinião da anamargens. todos dizem (ou diziam) que está mal, mas quando se lhe toca nos seus quintais...ai que são uns malandros!!!

enfim...

beijos, chuvinha que cai leve mas molha mesmo :)

Rosmaninho disse...

Boa Tarde, Companheiros!

Pois é... em tempo de apertar o cinto...não toca a todos, toca mais a quem tem o cinto bem apertado...
Pois é... enquanto se fala de mundial, muita coisa adormecerá.

Entretanto... Fado, Fátima, Futebol...parece-me...


Bom Fim de Semana
~*Um beijo*~

segurademim disse...

... está a afundar-se?

continuam a haver 4500 freguesias, mais outras tantas assembleias de freguesia, mas 305 municipios, mais 305 assembleias municipais, mais 23 governos civis, mais 230 deputados, mais 20 ministros, mais 60 secretários de estado... mais e mais... tudo a comer do rendimento nacional...

e com toda esta gente a governar... nós olhamos sem saber, se estaremos a falar do titanic ou do iceberg?

gostei das bandeiradas

beijo bom fim-de-semana

alfazema disse...

Olá Chuvinha
Gostei do que disse a segurademim e se tivesse havido a tal regionalização nem sei quantos eram mais a comer à conta do erário público. Quanto ao aperto do cinto é só para alguns. A história repete-se. Será congénito. Haverá "médico" que cure isto?
Se o aperto do cinto for para todos eu até não me importo nada.
Beeijinhos