03 julho, 2007

pérolas da Pérola do Oceano

(fotografia antónio paiva)


há dias e alturas na vida que tentam enterrar-me por completo, mas eu não deixo, pelo menos a cabeça fica de fora, nem que se danem.......
partilho aqui convosco, um dado científico muito relevante, para o futuro da Nação e da Humanidade. fiquei a saber que um currículo profissional riquíssimo, de mais ou menos 30 anos, avaliado pela Universidade da Madeira vale 6,94 valores, exactamente, nem mais nem menos uma décima ou centésima......
agora siga e bom dia a todos!

10 comentários:

kurika disse...

Sabes??!!...os verdadeiros merecedores, ficam nos bastidores, a ouvirem as palmas...!!!

...porque lhe poem a ortina à frente!

Um beijinho

Como estás???

Tudo de bom

kurika disse...

queria dizer "cortina".

Bjs

claudia disse...

Há dias assim... mas não te rales!

Vê pelo lado positivo! Quase todos os bustos que há por aí são homenagens póstumas... A ti, homenageiam-te em vida...

(vou sair de fininho!!)

:o.

Isabel-F. disse...

... revoltante: é só o que me lembra dizer...


bjs

rascunhos disse...

Olha amigo, o teu post lembrou-me a história que uma amiga minha de vez em quando relembra à filha. Em tempos na universidade de coimbra no curso que frequentava, foi a uma oral e chumbou única e simplemente porque o professor da dita, não gostava dela porque ela namorava com um individuo mestiço. Como vês um argumento igualmente " de peso" para se chumbar alguém.

Mas a mesma insistiu e obviamente fez a tal disciplina. No entanto neste mundinho há de tudo.

Mas ainda hj por lá se passam assim uma estórias bizarras com alguns professores das cadeiras, que por um motivo ou por outro gostam de fazer a vida dificil aos demais.


Fica bem!!!!!!!!!

Um beijinho

João Moutinho disse...

Mas vamos lá a ver, se usarmos as medidas dos antigos sumérios (o sexagesimal) pudemos estar no caso de rebentar da escala.

João Moutinho disse...

Rascunhos,
Isso é muito mau...

irneh disse...

Olha, meu caro: eu fiz a parte curricular de um mestrado e nunca apresentei a minha tese, porque o meu "orientador" me dedicava cinco minutos num corredor (só para saber se eu estava bem, com certeza!) e, ainda por cima, só de vez em quando (era um daqueles chamados turbo-professores!). um mês antes da data de entregar a tese, leu umas páginas do que eu tinha escrito e sugeriu-me que, em um mês fizesse um novo tema! Claro, o resultado foi que eu guardei na gaveta o que já havia feito e mandei-o dar uma curva. Acontece que quem saiu prejudicada fui eu, mais ninguém!

Maria disse...

Resta saber se a Universidade da Madeira tem capacidade intelectual para avaliar esse currículo de 30 anos....
Esta é forte, mas foi o que me saiu...

Beijinhos

ana disse...

Há Universidades e universidades, acredito eu.
Ainda há gente séria nesse meio, acredito eu.
Ainda há quem esteja lá com espírito de missão - ensinar e fazer pensar, acredito eu.
Eu sou crente ou crédula?!

ana