19 outubro, 2007

O sabor das marés

Não sei onde guardar os silêncios do rosto. Não sei como desenhar-te os corpos crescendo num manto de ondas. São tantas as vezes em que a minha boca se funde no fogo dos teus lábios. Que adianta dizer-te que a madrugada é pôr-do-sol da lua cheia. Se a essa hora já não escutas apenas me sentes.

Soubesse eu incendiar marés e chorar lava sem secar o tempo. Ficaria aceso na tua noite o tempo todo. Nos teus olhos nasceriam campos de trigo. Onde tu me colherias grão a grão. Matando a tua fome de mim. Aconchegando o celeiro do teu corpo.

O canto dos silêncios ao sabor do serpentear do vento. Melodias da sede dos teus lábios. Amanhecer colhendo as maçãs do teu rosto. Adivinhar-te no canto do pássaro. Contemplar a gestação dos sonhos. A vertigem lúcida do oceano. O vai e vem dos nossos corpos feitos de ondas. Saboreando a tua espuma. Poisando o meu rosto no teu ventre.

No teu corpo a minha língua desenha as marés. Os meus dedos percorrem a pauta do teu corpo. Em busca da melodia perfeita. Vibrante é todo o teu ser. Perfeito. Agora somos espuma do mesmo oceano. Dois corpos um só barco. Sem amarras. Premiando a loucura do amor. Na baía do teu corpo apanho as conchas. Com que farei o leito onde te deito a repousar. O sabor das marés também pode ser doce. O sabor das marés é doce.

Fico por aqui na beirinha do teu sono. Enquanto as algas soluçam nas ondas. Os búzios tocam alvoradas. As gaivotas adivinham o sol. Ao longe na muralha o pescador lança o anzol. Nasce o dia. Aqui nasceu uma promessa. Uma promessa de vida.

12 comentários:

Silvia Madureira disse...

Aqui continua...continua esta vaga de paixão e amor que assola a cabeça e o coração de quem lê tal como uma onda nos inunda de prazer quando bate no corpo. O raciocínio é o mesmo...e por estar a ouvir a música do blog...amar assim não é pecar...amar assim é viver da forma mais sábia que poderá haver...muito bonito!

Um abraço

Maria disse...

Excelente texto, António.
Retive as duas últimas frases.....
... eu sei porquê...
Que bom!

Beijinho

rascunhos disse...

Gosto imenso das imagens que nos ofereces...

bom fim de semana amigo

beijoooooooooo

Alexandre disse...

António,

se puseres este texto em forma de poema tens aqui um poema sublime. Fiz copy e dei-lhe «um jeito» e foi isso que constatei.

Mas em poema ou prosa o sentido está lá!

Um forte abraço!!!

segurademim disse...

... uma beleza!! os sentimentos, a emoção, a palavra à flor da pele

o ritmo, as imagens, vão surgindo à medida que a leitura evolui, parece tão fácil

e no entanto, como é difícil falar do que nos marca

un dress disse...

não há melodia perfeita...

há a sua e.terna procura.

/melhor que a perfeição...



bela escrita...em nome do amor.

em nome dos gestos esboçados

/que tendem prá luz no

amanhe.cer...



:)

Papoila disse...

Fiquei extasiada
Bebi cada palavra...pintei cada imagem nelas projectadas.

Que bonita forma de escrita tu tens...

beijinhos
bF

Papoila disse...

Reli e a imagem perfeita deste teu texto está em "...dois corpos um só barco.." perfeita união esta...
Lindo
Beijos
BF

Kalinka disse...

OLÁ ANTÓNIO

Não sei mais o que sinto,
por tantos rumos o MAR me leva.
entre o frio beijo e o silêncio.

...tanta espera.

EXCELENTE TEXTO.
FICO EM TRANSE, lendo-te...

Continuação de bom domingo.
Beijitos.

NOTA: se quiser espreitar, veja a letra G.
Continuo com o alfabeto.
TENS RAZÃO:
dá cá uma trabalheira!!!

Claudinha disse...

Antonio, como gosto quando escreve assim, alma exposta, revelando toda a beleza que ela tem. Parabéns, seu texto é magnífico! Beijo!

ana disse...

"amar assim é viver da forma mais sábia que poderá haver..." - disse a silvia madureira - está certa.
Nestes poemas, já que de poemas se trata, mesmo quando não lhe assumem a forma, a alma do poeta fica transparente, mar cristalino, barco nítido no horizonte do dizer e a força das palavras e a profundidade do sentir ficam intensas e belas. Isto é o amor que só os poetas sabem embelezar infinitamente.

Vanda Paz disse...

Não sei se são marés se ondas que te fazem escrever tão bem...

"agora somos espuma do mesmo oceano" Lindo

Beijo