21 fevereiro, 2007

amanhecer

(fotografia chuvamiuda)
(clicar na imagem)

é ao amanhecer que o monstro secreto se volta a esconder na gruta. o amanhecer anjo fogoso e leve, de asas planando. o amanhecer escravo branco de todos os ventos. ao amanhecer encerrado em mim, penso, discuto, divido-me em fragmentos, solto os meus gritos. é ao amanhecer que vivo todos os deslumbramentos da liberdade em pleno.

antónio paiva


19 comentários:

Um Poema disse...

O fascínio do amanhecer.

Deslumbrante a imagem e belo o texto.

Um abraço

leituras disse...

As cores do amanhecer... paleta de sensações.

Boa semana.

rascunhos disse...

Bom dia amigo.

Como é bom o amanhecer, o acordar, mesmo com todas as questões que se colocam...

Uma boa semana.
bjs

Isabel-F. disse...

belas palavras ... e linda imagem ..

eu ao amanhecer nada faço ... estou a dormir ... sou muito dorminhoca .... só ao entardecer....


beijinhos

ana disse...

"ao amanhecer encerrado em mim, penso, discuto, divido-me em fragmentos"
******//*******
Não tenho palavras para comentar.
Limito-me a sentir o que escreves.

stela disse...

poema e foto respectiva, espectacular!
beijos da "Narizinho"

Luis Monteiro disse...

Boa tarde. Já vi que aderiu à nova versão do Blogger.
Até mais logo, quando o monstro voltar a sair da gruta.
Abraço

sofia disse...

Deviamos conseguir amanhecer mais vezes. Às vezes ainda é noite em nós e já o dia vai alto...

claudia disse...

Ah! New look! Está mais quente. É para o Verão que aí vem! E diz bem com o amanhecer! É a fuga do monstro!
Feliz amanhecer!
;)

Alexandre disse...

IREI DE MADRUGADA (porque a madrugada é tudo...)


Irei de madrugada
Quando o Sol romper
Por sobre as montanhas
E se estender
Pelos prados orvalhados

Irei de madrugada
Para sentir o aroma
Dos rumores silvestres
Das velas voando
Ao sabor das brisas

Irei de madrugada
Para ouvir o silêncio
Dos sons abreviados
E o soar dos sinos
Anunciando os tempos

Irei de madrugada
Para ver os passos
Que ficam na estrada
Vazia de névoa
Por cima dos ventos


Alexandre

Maria disse...

O amanhecer é lindo.
Esta fotografia também...

Boa noite...

soslayo disse...

chuvamiuda:

É no amanhecer do monstro que tudo recomeça
São nas brisas matinais que o sabor dos ventos amaina
nos fulgoros ocasos perdidos
entre o amanhecer e o anoitecer
das coisas vividas e por viver.

Muito linda a tua prosa poética. Um abraço.

soslayo disse...

chuvamiuda:

Esta mania de não revisar o que escrevo... rectifico: fulgorosos. Peço desculpa e obrigado pelas tuas palavras puras, que a são de facto. Só podem ser vindo do Poeta que és. Um grande abraço.

kurika disse...

É ao amanhecer que tudo rejuvenesce...

...a tristeza de ontem, perante a aurora de hoje...

Um beijinho

Claudinha disse...

Lindo! Tenho fascínio pela alvorada e uma incrível sensação de abandono, de orfandade, quando o sol se vai... Beijos!

Conceição Bernardino disse...

Olá,
“ Somos a ponte para a eternidade,
Formando um arco sobre o mar,
Procurando aventuras para nosso regozijo,
Vivendo mistérios, optando por calamidades,
Triunfos, desafios, apostas impossíveis,
Pondo-nos à prova uma e outra vez,
Aprendendo amar.”
Excerto de “Richard Bach”

É com esta força que renasço todos os dias, para continuar a minha caminhada...
Espero que gostem deste pequeno presente.
Beijinhos, que a escrita nos una!
Conceição Bernardino

http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Isabel-F. disse...

bom fim de semana para ti


bjs

kurika disse...

Beijinhos e Bom fim de semana...

Um xi

segurademim disse...

... o amanhecer como o início... de nós

reaviva-se tudo o que está por resolver e é preciso ir em frente, não falhar

beijo :)