11 abril, 2007

deixem navegar as palavras

(fotografia antónio paiva)

deixem navegar as palavras

andam tristes magoadas

pelas bocas na maledicência dos arautos

punhos crispados

vergam as penas pela violência

a aridez maldita

seca os tinteiros dos poetas

deixem navegar as palavras

não as remetam ao silêncio por vergonha

antónio paiva

19 comentários:

foryou disse...

A maledicência como a violência não faz bem nem aos tinteiros, nem aos poetas nem ao mundo.

Que a tua noite seja igualmente serena *

Marco Ferreira disse...

"não as remetam ao silêncio or vergonha"
Lindo.

marinheiroaguadoce a navegar

Um Poema disse...

Amigo, só sei dizer:

Excelente!

Um abraço

segurademim disse...

... as minhas andam por aí à solta!! desenfreadas, indomáveis!tomando conta do mim, do meu mundo, externo e interno


veremos se se alinham e tomam geito!!!

beijo . fica bem :))

Kalinka disse...

É isso mesmo António:
Deixem navegar as palavras
Deixem navegar os pensamentos...
Deixo-me navegar por lugares lindos
como é este teu blog.

E o tempo não me deu tempo
Do tempo que precisei
Ao tempo eu peço o tempo
Do tempo em que sonhei…

Pois...em breve, se as coisas não mudarem estarei me despedindo de todos aqui na blogoesfera:
...Agradeço a todos...e sinto-me triste por vos deixar, mas já não consigo ter tempo...

TEMPO o eterno problema de todos nós; é complicado gerir as vidas de pessoas como nós que além de trabalhar 7 horas + 1 hora de almoço, mais 3 horas de viagem trabalho-casa e vice-versa...ainda tem que tratar da casa e da família...está a ficar muito difícil conjugar tudo.
Eu sei bem ao que me estou a referir...se quero estar um pouco na net à noite ando a dormir apenas 5 horas, deito-me às 2h da manhã e levanto-me às 7h da manhã, não dá!!!

Beijos e abraços.

rascunhos disse...

Deixem navegar as palavras, os sonhos, a esperança...a vida!

Deixem-nos ter esse direito!

Um bj amigo

Bia disse...

É mesmo... até parece que combinamos ;)
A Foto é linda vejo as palavras escritas no mar prontas para seguir viagem... sozinhas letra a letra e lá se misturarem de forma a se fazerem entender...
Oxalá lá no mar quem as receber as saiba ler em todo o seu explendor...
Um beijo e um bom dia

Opintas/Bernardo disse...

Bom dia e um abraço.

Isabel-F. disse...

"...
deixem navegar as palavras
não as remetam ao silêncio por vergonha
"

... sem dúvida.

bjs

PintoRibeiro disse...

Mesmo a correr, gostei.
Abraço.

ana disse...

deixem navegar as palavras,
deixem nevegar a esperança,
deixem os poetas acender a luz
que alumia os dias de céu plúmbeo.

remeter as palavras ao silêncio
não deixar que elas brotem por vergonha
é desferir machadada certeira
em quem traz gritos roucos na garganta

Moura ao Luar disse...

Eu tb quero navegar com elas, libertar-me com elas...

Nilson Barcelli disse...

Também acho que as palavras, por vezes, secam os tinteiros.
Um belo poema, gostei de o ler.
Abraço.

Lia disse...

Não deixes que as tuas palavras saiam tristes, magoadas. Dá-lhes um sopro sonhado...

Beijinhos

Maria disse...

Não é possível, nunca, prender as palavras.
Acabam sempre por saltar, por correr, por fluir, por navegar...

Beijos

un dress disse...

...também as palavras servem para

esconder o medo...?




sereNoS.beijOs.seM.paLaVraS *

claudia disse...

Adorei a foto! Posso copiar a ideia?

Reflecte muitíssimo bem os meus momentos de leitura à beira mar.

...e soltem as palavras...

;)

kurika disse...

Tu és lindo...

Bjinhos

soslayo disse...

António Paiva:

(...deixem navegar as palavras...)

E elas navegam sobre papel neste atlântico azul e fascinante. Belíssima foto. Um abraço.