04 maio, 2008

ainda poesia juvenil

Este é o penúltimo poema que veio comigo da Escola Mestre Domingos Saraiva, Algueirão – Sintra.


Na vida posso brincar,
Na vida posso sorrir,
Mas penso que
Pela vida que levei a chorar,
Agora só quero sorrir.

Com o futebol nós jogamos,
Com a comida nós comemos,
Com as flores nós cheiramos,
E com o amor nós amamos.

O amor não é aquilo que
Queremos sentir…
Mas sim o que sentimos sem
Querer…

Tu serás o encanto dos meus sonhos
E a beleza dos meus dias
A maré das minhas noites
E o amor da minha vida.

Filip. L.

7 comentários:

irneh disse...

Olá, bom dia

Vim dar uma olhadela nos teus escritos, que sempre que posso venho ler. Gosto da ideia de dares visibilidade à poesia juvenil. É um bom incentivo.

Beijinhos

segurademim disse...

... que sorria sempre

;)

kurika disse...

Que bom saber que a juventude ainda tem tempo para sentir desta maneira.

Que bom que há alguém (Tu), que lhe dá voz.

Bjinho

alyia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
foryou disse...

Até que enfim uns poetas de jeito!!!
Vê lá se aprendes com eles pah!! :P

Claudinha disse...

Do menino que foi ficou o amor, a lembrança e acima de tudo o incrível senso poético!
Um beijo!

Ana disse...

"o que sentimos sem querer", traz sorrisos, beleza aos dias e marés na noite - coisa boa, o amor!