19 janeiro, 2007

(fotografia chuvamiuda)
(clicar na imagem)

e olham? não, não olham. e ainda há quem diga que se sente de consciência tranquila, depois de cometer as maiores barbaridades. a mistura sombria de indiferença e petulância. temperadas com o toque sinistro, de quem atira legalidades à cara de imbecis e ignorantes. que a beleza da natureza e do mar, partam para o exílio. ou correm o risco de serem condenados. por incomodar o braço irado da lei das bestas.

antónio paiva

7 comentários:

Menina_marota disse...

Não sei porque o teu texto me recordou um poema de alguém que já não está no meio de nós...

"Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não."

(Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen)

Um abraço e bom fim de semana ;)

Opintas / Bernardo disse...

No ponto. Bom fim de semana.

Anónimo disse...

a natureza e o mar não...
beijo e bom fim de semana

Testa Alta disse...

"que a beleza da natureza e do mar, partam para o exílio."

Não, isso não queiras.
Seria uma sentença de morte para algumas pessoas.

Combater a indiferença e a petulância, como fazes tu, sim. Porque não somos todos assim tão imbecis e ignorantes como nos julgam alguns. Temos cabeça, coração, braços e mãos para fazer, voz para clamar e olhos para ver: o mal e o bem, porque coexistirão sempre.
BFS.
Beijinho.

Um Poema disse...

"indiferença e petulância" os novos atributos, tão em voga num mundo de imbecilidades.
Um abraço

kurika disse...

Um beijinho
Bom resto de Domingo...

aurora disse...

Linda fotografia.