20 fevereiro, 2006

Hoje "Falo" Eu

Com a devida autorização do meu companheiro, hoje falo eu e de mim. Porquê? Pura e simplesmente porque me apetece.
A quem tem o hábito de visitar este espaço, não deve ser difícil perceber que não me escondo atrás do politicamente correcto, certamente ganharia em numero de visitas e comentários mais agradáveis, mas a perda em relação á minha consciência era tão grande que em situação alguma irei por aí.
Na minha vida social e profissinal, a frontalidade sempre esteve presente em cada um dos meus actos, nas empresas em que até hoje exerci funções sempre fiz questão de deixar claro, antes de aceitar a tarefa, que em tempo algum prolongaria a minha estadia nas mesmas, pelo titulo do cargo ou pelo salário auferido, que a partir do momento em que os pressupostos que me levaram a aceitar essa tarefa deixarem de existir, quando deixar de me sentir útil e deixar de acrescentar valor para a empresa, quando deixar de me sentir bem, eu sairia da mesma forma que entrei, com diginidade e assim tenho procedido.
Socialmente a vida de cada um em particular e de todos em geral, não me leva a emitir opiniões, mesmo quando me são pedidas, quando o faço coloco sempre a questão, se querem ouvir o que penso ou aquilo que gostariam de ouvir, se optarem pela segunda não me ouvirão uma única palavra.
O que normalmente faço e continuarei a fazer, é questionar comportamentos, sejam eles políticos sociais ou institucionais, o que faço até comigo próprio, e sou muito menos condescendente comigo do que com o que me rodeia.
Levar uma existência nestes moldes, tem cada vez mais um preço elevado a pagar, mas estou e estarei sempre disposto a pagá-lo, fazer da minha passagem por este "reino" uma coisa cinzenta e amorfa, deslizar na gosma socialmente produzida nunca foi nem será, um objectivo que me mova.
No entanto nada me dá mais prazer que ser solidário, com quem gosto, com quem necessita, mas abomino o espírito da caridade, solidário sim, caridoso não, considero-me um amigo sem reservas nem espero retribuições, quero aproveitar para agradecer a quem visita este canto, quer concorde ou não com o que aqui se escreve, a presunção de dono da verdade, não faz parte do meu modo de estar, provocar a discussão e a diversidade de opinião, para além de emitir as minhas e as do meu companheiro, é para mim o mais importante.
Desejo a todos um óptima semana.

22 comentários:

Maria disse...

Acho que assim estás muito bem.
Uma boa semana.
Beijos

Isabel-F. disse...

Gostei do teu texto...
e concordo com ele...
devemos sentir-nos bem connosco próprios...

vim agradecer-te a tua visita lá ao meu sítio...espero que tenhas gostado e que voltes mais vezes...a minha porta está aberta

boa semana
bjs

Legionaria disse...

E quem assim fala não é gago concerteza! Beijo

Anamargens disse...

Chuvamiuda, é o meu lema: sentir-me de bem comigo. Não gosto de dever favores, gosto de ser amiga do meu amigo, que entre amigos não há favores, há amizade. E concordo ainda com outra: não há donos da verdade e, quiçá, não há verdades absolutas e definitivas.

Rosmaninho disse...

De acordo Chuva Miuda (contigo e com o Burro geralmente concordo).

Para os dois uma Semana com boa disposição e tudo do melhor.
Um beijo

Luis Monteiro disse...

O burro está de baixa hoje?

Eu disse...

tal como no clima de hoje, também aqui a chuva não está miuda:
caiu uma tromba de água daquelas súbitas, bem densas que lavam até aos ossos

Eu acho muito bem! siga a marcha que as nuvens já descarregaram...

;)

Caiê disse...

Olá meu lindo!
Gostei tanto de saber que és assim... és mais parecido com a Gata Preta do que eu imaginava! Marraditas! Não te vendas... nem te dês a quem não te merecer...

segurademim disse...

Pois é, a frontalidade tem custos, eu estou farta de pagar!!!! mas sou assim, frontal, espontânea e falo demais... volta que não volta, levo cada coice!
lá me vou aguentando... (melhor burra que mula)

Beijos boa semana

alice disse...

olá :-)

um amigo meu disse-me que hoje em dia a boa educação é um luxo do qual não quer abdicar... ele ia a atravessar a rua na passadeira e quase foi atropelado por um condutor, a quem disse, podia ao menos pedir desculpa por me ter assustado, mas a resposta foi: isso já não se usa!
ainda bem que acredita nesses valores!
beijinho, alice

eco de mim disse...

acho q isso do politicamente correcto, incorrecto... ñ sei o q chama mais a atenção, depende de vários factores...
hum... um blog c uma existência tão recente ñ devia estar tão preocupado c estas coisas, ou escapa-me alguma coisa?
boa sem pa ti tamém! ;)

Fausta Paixão disse...

Fixe, cada vez há menos homens assim. Ora ainda bem que nos entendemos!

Mocho disse...

Quem fala assim não merece castigo!!! Pois eu tambem gosto da frontalidade, de sinceridade e de chuva miudinha para me ir limpando o piolhito da asa. Continua a questionar pois só assim é que se caminha para a (eventual) busca de soluções. Eu farei a minha parte e travarei contigo algumas lutas de ideais/ideias porque é asim que o mundo "pula e avança".

Lagoa_Azul disse...

E mais nada, e que aqui reine sempre a "burrice" ou seja dizer o que se pensa , e quem gosta afaga o burro que não gosta, não come lol
Uma boa semana, replecta de burrices ;)

Beijos com carinho

clotilde disse...

Muito bem!
Acho que é assim mesmo que se deve ser. Recto e directo.

Beijinhos e boa semana :)

Ana disse...

Sinceramente às vezes gostava de ter um pouco mais de garra, de forma a permitir-me dizer o que penso sem temer tanto as consequências!!!
Quem tem essa garra, como tu, deve usá-la!!!

Cristina disse...

a frontalidade é boa e uso-a, no entanto, tenho sempre alguns cuidados com as consequencias para terceiros...é preciso pesar tudo porque às vezes o preço é alto sem vantagem óbvia. enfim... os comportamentos não são lineares, nem as pessoas. mas isso vai-se aprendendo com a vida e ainda bem ;)

beijinhos.

alfazema disse...

Continua com essa frontalidade. Só te faz sentir bem.
Boa noite

sem cantigas disse...

não vale a pena ficar zangado!gostamos de ti tal e qual!

sem cantigas disse...

queria dizer "gosto" que aqui sou só uma!

Ilhota2 disse...

ora aqui vai um post fora do tempo, mas não resisto


São pessoas como você ( ou tu) que me fazem acreditar no ser humano

ainda bem que te "descobri"
estou a ler a conta gotas o blog mas estou a gostar imenso.

já corri a biblioteca onde trabalho mas não encontro nada de António Paiva

quantos livros tens publicado?
Em Coimbra também estão à venda ?
De que editora são?

Cumprimentos

chuvamiuda disse...

........................

ilhota2

o tempo coloca tudo a seu tempo

o tratamento por tu faz-me sentir melhor

obrigado por me teres descoberto e por teres paciência para me leres

é natural que não encontres nada na biblioteca onde trabalhas, apesar de ter o hábito e o gosto de escrever, só este ano tomei a decisão de publicar pela primeira vez

no entanto posso adiantar que no próximo ano até fim de Março outro livro meu de poesia estará nas livrariras

mais lá para ofim de 2007, será lançado um de (prosa/ficção)

no entanto este livro "juntar as letras" deve haver pelo menos 1 exemplar na biblioteca da Unviversidade de Coimbra, e outro na Biblioteca centarl da cidade, porque sempre que é editado um livro a Editora é obrigada a enviar um exemplar, para umas quantas blibliotecas pré-defenidas pelo Ministério da Cultura, a não ser que o livro tenha sido "desviado"

de momento que eu saiba, em Coimbra que eu saiba não está à venda, mas se quiseres adquirir mesmo o livro, para além de o poderes pedir para a Editora, também podes dirigir-te a uma livraria em Coimbra, dás o titulo do livro o nome do autor, e o nome da editora que eles normalmente pedem

o nome da editora que publicou este livro é a Edições Ecopy

espero ter sido esclarecedor, sempre ao teu dispor, em último caso tens um endereço electrónico na minha página
.................

Cumprimentos