21 fevereiro, 2006

Para lá do Ser

Doces delírios me atormentam, roucos gemidos me despertam os sentidos, leves brisas provocam o serpentear dos corpos, na fogueira de desejos incandescentes.
A cada segundo uma eternidade imensa, a cada momento um desejo mais forte, no diálogo intenso dos corpos, há gritos de liberdade estonteante, recupera-se a cada momento da dor de uma prolongada ausência, reviver a loucura de outros tempos, urge e sem demora.
Alheios à realidade fria, elevam-se ao rubro as sensações, trocam-se afectos sem promessas, dá-se o que de mais verdadeiro há em nós, partilha-se desinteressadamente a nobreza dos sentidos, os corpos flutuam, levitam, agitam-se, aproximasse o perder dos sentidos, a força imensa dá lugar à serenidade, os corpos abadonam-se, mergulhando num mar profundo de sensações indecifráveis.
O nosso muito obrigado.

17 comentários:

sonia r. disse...

O nosso querido burro passou-se!
Bom diaaaaa Chuvamiuda.

Bjo.

clotilde disse...

Bom dia!!!!

Beijinho

Carlos Estroia disse...

Linda prosa de ausência, partilha, saudade e "sensações indecifráveis".
Abraços

Lagoa_Azul disse...

Bom parece que anda a reinar amor....é do Sol...

Bom dia, beijos com carinho...

Águas da Vida disse...

Visitinha para desejar uma linda terça-feira para vc do jeitinho que vc merece.
Big Kiss

alfazema disse...

" O amor é fogo que arde sem se ver..." já o dizia o poeta e hoje o teu blog está incandescente. Espero bem que esse delírio, esses corpos entrelaçados, esses sentidos no auge, esse desejo cada vez mais forte, faça desta treça-feira um dia inesquecível.
Um abraço

Caiê disse...

Ah, também estás naquela época do ano?... Deixa estar, passa depressa... :(

sem cantigas disse...

a primavera tá aí...
:-)

Ana Pinheiro disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Testa Alta disse...

Pois, o burrinho está apaixonado, está erótico, adivinha-se uma paixão daquelas...

Anamargens disse...

Chuvamiuda, o que foi que misturou na palha do burrinho ?
Occitocina, ..., é legal ou está proibido a desportistas ?
Que ele apaixonou-se e deu-lhe forte.

Ana disse...

Belo texto!!! :)

Joana disse...

O burro não me desilude...!
Mesmo no amor este animal não perde a sensibilidade e bom gosto...

Bonito terem partilhado este momento tão especial e romântico!
Obrigada.

Beijinhos

eco de mim disse...

ontem falaste tu e hj... é isto! ;) eh!

alyia disse...

Tenho de vir ler estes dois ultimos de novo... acho que me está a escapar qualquer coisita

chuvamiuda disse...

.....bem, parece-me que ainda há quem duvide que o Burro, não é alheio a qualquer tipo de sentimento, que falar de coisas mais duras por norma, não implica falta de sensilidade, o burro transpira sensibilidade por todos os poros, é uma questão de estarem atentos(as).....

Caiê disse...

Nunca disse que não eras sensível... Só que a sensibilidade e o instinto nem sempre andam de mãos dadas. ;)