15 dezembro, 2006

fotografia chuvamiuda
(clicar na imagem)
era densa a floresta dos sentidos, procurou-a nos labirintos difusos. ébrio de tanto perfume, tarde já noite chegou ao cume. sentiu-se despido, o vento uivou cortante, gelou-lhe o rosto. abrigado no rochedo, possuiu-a ali mesmo. noite.......
antónio paiva

17 comentários:

Miguel disse...

às vezes não tornas nada facil a missão do comentador do burro!
Está bem, está bonito e mais do que tudo sente-se e percebe-se que é sentido. E vês?!!! Gastei mais do que as tuas quatro linhas para escrever estes disparates!

segurademim disse...

... são densas as tuas palavras

beijo caloroso para quebrar o gelo... da noite

amadis / pintoribeiro disse...

Bom dia, abraço, ( sem tempo ),

Opintas / Bernardo disse...

Bem, carago.

kurika disse...

Bom dia Amigo:

Com juntas bem as palavras... e os sentimentos.

Um beijinho grande

Testa Alta disse...

Juntas letras, palavras, coragem, acção, sentimentos, sensualidade, poesia...
Juntas com engenho e arte.
Beijinho.
Dia Bom.

amigona disse...

Meu querido burrinho, eu também gosto MUITO de crianças! beijo..

Kalinka disse...

Sim...também concondo que a floresta dos sentidos seja densa.
Noite...onde tudo acontece
abrigado na sombra do rochedo
possuiu-a ali mesmo!
O rosto gelou.
O vento uivou.

Deixo um beijo de Boas Festas.

Nilson Barcelli disse...

Para a acção final não é preciso escolher o local nem a hora.
Mas o rosto gelado...
Enfim, um pequeno mas excelente texto poético. Gostei.
Um abraço.

Ilhota2 disse...

Boa tarde amigo.Já me chegou à mão o livro onde juntas as palavras...

... por vezes não são precisas muitas para descrever e tão bem, momentos destes...

um excelente fim de semana e

sê feliz...

MiguelGomes disse...

Noite...

Bom fim-de-semana!

Fica bem,
Miguel

Um Poema disse...

Excelente! Fotografia e comentário ilustrando-se mutuamente.
Bom fim de semana.
Um abraço

Rosmaninho disse...

Sentidos...perfumes...floresta...
noite...Que cenário!
Há sempre o rochedo a abrigar!

~*Um beijo*~

musalia disse...

intensidade, sempre intensidade...
percorre-se essa floresta e somos levados ao abrigo da entrega.

beijinhos, bom sábado.

soslayo disse...

chuvamiuda:

Linda esta prosa poética:

Densas as florestas e os sentidos de quem as percorre. Regelam-se cumes e rostos no florir da noite. Obrigado Poeta por este partilhar de sentimentos. Um abraço

david santos disse...

Espectacular, Paiva! Sem o mínimo de hipocrisia te digo: tens das frases mais completas e bem organizadas de que desde sempre eu tive o prazer de ler. Eu já sou velho. Por isso, já sei alguma coisa daquilo que digo. Tu és um grande poeta. Pensa num livro. Tu tens talento e capacidade para deixares obra feita.
Um abraço.

Vanda Paz disse...

Gostei deste momento

Beijos