05 abril, 2006

Sem Falsos Moralismos

Gostaríamos de partilhar convosco e ao mesmo tempo que partilhassem connosco, algumas considerações sobre isto: em 2005 no Iraque por causa da guerra morreram 2000 soldados, em 2005 em Portugal por causa de acidentes rodoviários morreram 1000 pessoas.
A cobertura mediática dada a cada um destes números, não foi na razão de dois para um, foi muito maior a diferença entre a cobertura das mortes na guerra do Iraque e, a cobertura das mortes nas estradas portuguesas.
A própria opinião pública nacional incluindo o cidadão comum, preocupou-se e preocupa-se mais como o que acontece na guerra do Iraque, do que com o que aconteceu e acontece nas estradas portuguesas.
Agora o que nos parece é que o acontece nas estradas portuguesas, tem muito mais impacto a todos o níveis para o país, do que o que acontece na guerra do Iraque, julgamos nós, sem no entanto querer retirar importância ao que acontece no Iraque.
Posto isto poderemos dizer, que as estradas são más, que as IP's são perigosas, pois podemos, mas também já foram piores.
E nós? Como nos comportamos? Estaremos inocentes em toda esta história? A culpa será sempre do outro condutor? Será que serão precisas medidas mais repressivas?
Para que não nos apelidem a nós de falsos moralistas, como já alguns fizeram, gostaríamos de saber o que pensam vocês sobre isto.
O nosso muito obrigado.

19 comentários:

Joana disse...

Amigos...

só me apetece dizer: "Vou-te explicar como se fosses muitoooo burro!" - é que todos acham que são os melhores. O "eu" é superior ao bom senso e às normas estabecidas. "Eu sou maior quando ultrapasso os limites de velocidade!", "Eu sou o maior quando não chegam os dedos das mãos para contar os acidentes que já tive!"...

Estas e muitas outras frases, estes e muitos outros comportamentos...costumamos dizer que as pessoas passam demasiado tempo a olhar para o próprio umbigo, mas no que se refere a "isto", raros são os que se vêm ao espelho!

Se não for de outra forma, então que se explique como se fossemos todos muitoooo burros!!!

Beijinhos e noite tranquila

a disse...

O maior problema da condução ds portugueses, não é a forma com que conduzem ou sabem ou n controlar bem o carro. Mas a consciência com que o fazem. Toda a gente conduz de forma agressiva, stressada, sem manter distâncias de segurança, sempre com pressa, e acreditam sempre que o problema está nos outros, os outros é que fazem disparates. Os polícias preocupam-se em passar multas de estacionamento ou excesso de velocidade e os casos de condução perigosa são mais que muitos e todos impunes.

Para mim, todos os problemas (de condução u n), reduzem-se a 2 causas falta de civismo e falta de fiscalização.

alfazema disse...

Ora muito bom dia amigo burrito. Agora não te posso dizer mais nada mas daqui a algumas horas já te digo o que penso sobre isso.
Um beijo

sonia r. disse...

Um simples bom dia Chuvamiuda.

Bjo.

Isabel-F. disse...

Claro que para mim são muito mais importantes os mortos nas nossas estradas...dos que os mortos da Guerra no Iraque.

Razões...:

1. Principalmente a falta de civismo que reina entre nós;
2. O álcool;
3. E...pessoas idosas demais com carta na mão - esta sentia-a na pele no passado dia 07/Mar; quem nos bateu tem 77 anos...vê muito mal...pura e simplesmente não nos vi; na consulta no Centro de Saúde, soube pela médica de família, que a renovação das cartas passou para o pelouro destes médicos...têm idosos até 90 anos a implorarem que se lhes renove a carta...o médico não dá...vão ao neurologia, que certifica que está tudo bem com a saúde deles...;
4. Em último lugar coloco a situação das nossas estradas...acho que actualmente até estão em muito boas condições...o que peca nelas é a má sinalização.

Já escrevi demais para o que é meu costume.

Bjs

spartakus disse...

façam como eu: andem a pé. abraços Kmrd.

alice disse...

bom dia, amigo ;)

ainda bem que estamos ambos de volta a casa e cheios de saúde e boa disposição e harmonia e essas coisas todas bonitas...

desejo-te continuação de uma óptima semana

um grande beijinho,

alice

alice disse...

"alívio do coração

foi então que as árvores respiraram
sustentando a queda dos astros
haviam pernas a pisar os ramos
indiferentes à dança das trevas
haviam faróis a bailar
por entre as sombras rasas
e cabelos humanos
nos troncos da inveja
*
como explicar o desprezo do espaço?
entender o terrorismo das feras diante dos teus braços?
perceber a ignorância dos patos a debicar cristal?
compreender a estância de zelo que a água empata?
decifrar a linguagem cega dos teus olhos parvos?
definir nas plantas a génese do teu abraço?"

alice

Anamargens disse...

Chuvamiuda,
não te rales se te chamarem coisas...rala-te apenas se a tua consciência apertar contigo. Com a nossa consciência é que é importante estar em boa paz.
Os mortos na estrada, em Portugal são frutos das estradas, da deficiente fiscalização e de uma grande falta de civismo e de cidadania que atravessa a nossa sociedade. Cidadania, é bom lembrarmos, tem direitos e deveres.
Todos temos ainda algo a prender neste assunto. E não é fácil, apesar de ser urgente!
Beijo a Chuvinha e um carinho ao burrito.

Anamargens disse...

corrijo:
....temos ainda algo a aprender...

Rosmaninho disse...

Bom Dia Burro!
Bom Dia Companheiro!

Guerra do Iraque...
Mortes na estrada...

Do Iraque falarei, noutro momento talvez.

Mortes na estrada...
Se todos nós tivessemos a Consciência Plena do que é ter um volante nas mãos e do que poderá resultar de uma distracção mínima, enquanto conduzimos, tenho a certeza de que o número de acidentes seria reduzidissimo.
Diariamente conduzo e... nunca deixo de ter presente que, com a máquina que me transporta, posso matar e posso ser morta.
Quantas famílias ficam desfeitas para sempre?!
Infelizmente, à minha aconteceu... por uma ligeira distracção de outro condutor, que logo se deu por culpado.

Nesta "guerra" há demasiadas distracções.
~*Um beijo*~

dreams disse...

Bom dia a ambos...

do iraque não falo, uma vez que estou a ponderar um convite para trabalhar naquelas bandas... ( já sei, sou doida, mesmo )

sobre as estradas e condutores...

há estradas que até é uma vergonha apelidá-las desta forma, pois mais parecem caminhos de cabras ou alvos de bombardeamentos ;)
mas também há boas estradas...
por isso muitas vezes as condições do piso não são desculpa para a sinistralidade...

quanto aos condutores...
na minha opinião gostam de infringir as leis, até se gabam disso, em vez de terem vergonha e o tentarem esconder...
( e não digo que não infrinja os limites de velocidade, pois já o fiz por diversas vezes, mas não é motivo de orgulho )
infelizmente há uma grande falta de civismo da parte dos condutores... a prioridade é sempre a deles... muitas vezes, uns segundos de paciência poderiam marcar a diferença... mas...

ups... quase deixei um testamento ;)

um beijo * doce para o burro e o seu eterno companheiro
“·.¸Dreams¸.·”

Carlos Estroia disse...

Olá amigo...

As estrads são más é um facto mas a principal causa de tantas mortes acho que é a falta de civismo... que se reflecte depois em várias coisas como ultrapassagens perigosas, excesso de velocidade...

Abraços

Luna disse...

Mortes, para mim não importa onde ou quando acontecem, são perdas, e há sempre alguém que sofre com elas, agora na verdade a condução nas nossas estradas,são feitas sem cuidado, são as ultrapassagens, a falta de civismo, enfim vejo isso diariamente, mas a culpa é de todos nós que em algum determinado momento fazezos asneira
beijos

alfazema disse...

Ora bem, vamos lá opinar. Quanto à guerra do Iraque fica para depois. Primeiro vamos tratar da casa. Cá dentro as coisas não estão bem.E a sinistralidade rodoviária é preocupante. Tantas mortes num ano, evitáveis, dá que pensar.Segundo o meu ponto de vista , todos somos culpados. A família, a escola, a sociedade,o Estado são responsáveis por tudo isto. Há que tomar medidas urgentes. Temos de começar desde muito cedo a educar para a cidadania, com rigor, salientando que o respeito pelo outro, passa pelo respeito que nos devemos a nós. Devemos e temos a obrigação de nos sabermos respeitar. Não o fazemos! Muitas vezes! Se cada um tentar, a cada dia que passa, fazer uma auto-crítica, consciente, responsável, com o objectivo de melhorar um pouco já não é mau.
Um beijo e dorme bem.

sofia. disse...

Dá que pensar...

LM disse...

As nossas estradas são campos de batalha,Chuva!!

sonia r. disse...

As estradas são péssimas, mas condutores nem se fala. Em relação à guerra do Iraque é assunto que não falo.
Boa noite Chuvamiuda. Uma cenoura par o meu querido burro.

Bjos.

sonia r. disse...

É para e não par.