11 janeiro, 2006

O Burro e a Violência Infantil

A cada dia que passa, os hospitais e centros de saúde do país recebem em média seis crianças, vítimas de maus tratos físicos ou psicológicos, negligência ou abusos sexuais. Uma média apurada depois de se perceber que estas entidades, que fazem parte do Serviço Nacional de Saúde, entre os anos de 2002 e 2004 atenderam 7033 crianças em situação de risco. Destas, perto de 600 foram vítimas de abusos sexuais, notícias TVI.
Desabafos do meu companheiro, após uma sequência de notícias vindas a público, relacionadas com a violência praticada sobre crianças, todas elas rodeadas de requintes de malvadez chocantes, no denominado mundo animal irracional não se encontra nada de semelhante, as recém nascidas ou jovens crias são tratadas com uma dedicação extrema, é a espécie humana, que se auto intitula de racional dotada de inteligência superior, que tem este tipo de práticas vergonhosas sobre quem mais deviam proteger e amar, os seus próprios filhos, a violência entre adultos já é degradante, agora a violência de adultos sobre pequenos seres indefesos é inqualificável.
Ninguém, mas mesmo ninguém fica isento de responsabilidades, o Estado, a sociedade em geral e ainda instituições que por obrigação inerente à sua natureza, deviam travar um luta sem tréguas, o que é o caso da Igreja Católica.
O Estado, tem o descaramento de deixar entregue a protecção das crianças, a instituições que não dota de meios quer materiais quer humanos, onde o serviço é assegurado por voluntários que cedem o seu tempo disponível e meios materiais próprios, para substituir o Estado. Como é que que as mais altas instancias de um país, se permitem deixar ao abandono o seu "património" mais precioso, o seu próprio futuro? Qual o número de vítimas necessário, para que o Estado assumir de uma vez por todas, que isto é mais do que uma calamidade pública, é uma catástrofe, sim, qual é o número?
A Igreja Católica, prefere andar entretida a mudar os párocos, de um lado para o outro em confronto com as populações, a mostrar a sua indignação com a retirada dos crucifíxos das salas de aulas, bem sabemos que tem algumas instituições que tutela, destinadas a cuidar de crianças mas é muito pouco, mas como se já não bastasse ser pouco, é do conhecimento de todos que é no seio de algumas das mesmas, que se praticam alguns dos actos de violência mais bárbaros sobre as crianças. É muito pouco mesmo o que faz, ainda por cima sendo uma instituição que é contrária, a todo e qualquer tipo de planeamento familiar, para a igreja os contraceptivos são uma espécie de embaixadores do demónio á face do planeta Terra.
Quanto à sociedade em geral, está espelhada na campanha dos candidatos presidenciais, que foram vistos a visitar escolas e infantários, mas nos seu discursos de circunstancia ou ainda nos debates, não lhes foi vista uma tomada de posição clara e enequívoca sobre tão dramático flagelo, que nos perdoem a mim e ao meu companheiro se estamos a cometer alguma imprecisão, será porque as vítimas não votam?
Sobre o que fazer aos violentadores e violadores, tanto o meu companheiro como eu temos uma ideia muito clara, mas como violência gera violência, ficamos por aqui.
O nosso muito obrigado.

3 comentários:

Ana Pinheiro disse...

Infelizmente a violência sobre crianças é uma realidade. Sou adepta da mesma opinião relativamente ao assunto em epígrefe.Lamento que o empenho da Sociedade, (cidadão comum e Instituições, sejam privadas ou públicas), mas infelizmente, o egoismos, a vergonha e outros "valores" falam mais alto...Os meios de comunicação social, fazem da violência fisíca a crianças, uma bandadeira, usam e abusam do sensacionalismo...A Guerra das audiências. Quanto à Igreja Católica, estamos a falar de uma das Instituições mais ricas do mundo...Como disseste e muito bem, a preocupação em fazer prevalecer "valores" ultrapassados pesa mais alto.
Por último, há uma coisa que não referiste que acho ser extremamente importante. Nas Instituições de Assistência onde são recolhidas crianças,conhecidas por Orfanatos, os púpilos, também são vítimias da Violência.
Gostei de ler o teu post...Tocaste num assunto que mexe muito comigo.
Continua assim, INTERVENTIVO.

Ana Pinheiro disse...

Rectificação: "Lamento que o empenho da Sociedade, (cidadão comum e Instituições, sejam privadas ou públicas), SEJA QUASE NULO,mas infelizmente, o egoismo, a vergonha e outros "valores" falam mais alto..."

(os dedos ainda não conseguem acompanhar a velocidade do meu raciocínio) lol

Luis Monteiro disse...

Muito obrigado.
Correu bem, tive 15. Tendo em conta o grau de exigência daquele professor, a nota é excepcional.
A Ana também está de parabéns. Teve 15 neste estágio.