04 março, 2006

As mesmas vitimas de sempre


Criança de três anos morreu em Almada

Hoje vamos ser um pouco menos delicados, sempre que aqui abordamos esta questão, há um razoável numero de habituais visitantes que se coíbe de comentar e emitir opinião, a razão disso não o sabemos, esperamos que não seja a habitual postura que por vezes se utiliza, não me comprometo, ou ainda quem cala consente mas não se sabe, por nós continuaremos a massacrar quem massacra, quem observa impávido e sereno o massacre, o nosso profundo agradecimento a quem tem a coragem de se nos associar.
Quanto a nós, estaremos sempre atentos, e até temos prazer em incomodar quem se sente incomodado, com o nosso empenho em não dar tréguas.
O nosso muito obrigado.

32 comentários:

Wakewinha disse...

Outro a queixar-se da inércia de comentadores quando os assuntos realmente importam!

Deixas-me dissertar? Entrei na blogosfera com vontade de escrever! Passados uns tempos decidi dar largas à imaginação e criei um novo espaço com pouca definição mas maior orientação. Quando um dia consegui o memorável número de 156 comentários com relação a um assunto daqueles que realmente incomoda muita gente, percebi que ter um blog não se trata apenas de escrever meia-dúzia de tretas na net, mas sim de aproveitar o dom da palavra e da sua visualização para dizer algo que realmente faça a diferença...

Mas as pessoas não comentam porque estão demasiado concentradas a comentar os blogs com piada, os que não as fazem ganhar novos problemas... Para quê? Entendem eles que já têm os seus, não precisam os de mais ninguém...

Mesmo não gostando muito da expressão "incomodar", continua a fazer uso da palavra e não cruzes os braços, pois há-de haver sempre alguém - que mais não seja, eu - a juntar-te a ti numa posição anti-inércia!

Desculpa se me alonguei...

Beijito*

Mocho disse...

Esta questão do abuso e maus tratos físicos e psicológicos a crianças revolta pelo simples facto de "existirem" e porque apesar das reflexões sérias que tem havido, da sensibilização que tem existido, do interesse que tem despertado, do redobrar da fiscalização e da inspecção a casos de riscos, continua a persistir a anormalidade maquiavélica, grotesta e selvagem, caótica e espontânea, por parte de gentes que habitam ao n/ lado contra seres tão inocentes e indefesos. O que me incomoda mesmo, se queres saber, são as eternas questões ligadas ao aborto e à adopção de crianças. Este tema não me incomoda: revolta-me!

sonia r. disse...

Tens razão, é um assunto muito delicado.
Continuo sem compreender como há pessoas que conseguem espancar crianças até à morte. Acho que não são pessoas, mas sim animais. Que mal fez esta criança, esta e todas as outras que são vitímas de violência, são simplesmente crianças. Mas não podemos ficar calados perante estas situações. O que mais custa é que são os próprios pais a espancá-los até à morte. Um filho é a coisa mais importante que temos na nossa vida.
Boa noite Chuvamiuda.

Bjo.

Mocho disse...

Não compreendo como é que caracteristicas sobejamente reconhecidas (excepcional rusticidade, sobriedade, força, beleza e inteligência) podem descambar em chato e embirrento. Bicadinha nos bigodes e tem uma óptima noite.

segurademim disse...

Estou contigo nesta preocupação, desconfortável por co-existir com tamanha barbárie e horror!
para o seu combate, o meu contributo é real, na vida real, junto de populações onde a probabilidade de ocorrência de tais actos é grande, motivados por carências de todo o tipo, em contextos quase subhumanos...

continua e nem te questiones se incomódas... este é um tópico que é para incomodar! mesmo!

obrigada

alice disse...

bom dia chuva miudinha,
obrigada pela tua visita,
gosto de ler os teus comentários, porque sempre me fazem questionar o que interpretas da mensagem que transmito, o que, desta vez, foi difícil de ler e magoou o meu coração, dado que a dor não se mascara, nem há ironia no que eu sinto, apenas inventei uma situação "clínica" para falar com uma pessoa fascinante
um grande beijinho,
alice

Zeca disse...

Ainda bem que há pessoas como tu que não se conformam com as situações.
Se incomodar incomoda muita gente, então que se incomode muito mais.
Viste o teu post "A Pedra " na minha xafarica?
Está lá como este.
Fica bem.

Joana disse...

Eu recuso-me a fechar os olhos, cruzar os braços ou calar a boca em assuntos como este.
Acredita que prefiro aliar-me a vocês e gritar. Gritar bem alto não só para incomodar, mas acordar quem anda adormecido!
A mim têm-me pedido para não ser tão revoltada, para viver a minha vida com calma...mas eu não consigo calar estas injustiças e barbaridades!!!

Alguém lhes explique porquê...

Beijo e bom fim de semana. Continua a incomodar, eu estarei aqui para ajudar! :)

Isabel-F. disse...

Ontem qdº ouvi esta notícia na TV...fiquei agoniada....
mas como é possível????...que se está a passar?....
há cada vez mais loucos há solta...

tem de haver penas mais fortes para determinados tipo de crimes...
não se pode continuar assim...

bom sábado
bjs

Carlos Estroia disse...

Bem muitas vezes, acho eu, a razão para as pessoas não comentare´m é porque é algo doloroso para quem vê ou lê ou sente.

No entanto a verdadeira dor é depois não falar, fingir que não se passa nada...

Estou sempre contigo quando falares destas coisas...

Abraços para as crianças que são vvitimas de anormais

inBluesY disse...

ok
sempre existiram ao longo da história mentes más, pessoas que fazem coisas mediondas, por outro lado, hoje temos a comunicação social: provavelmente mais por uma questão de lucro do que informar (desc os mais sensiveis) lá estam e invadem/dilaceram até aparecer qualquer coisa mediática, agora o que eu não entendo e o egoismo das comunidades, os profissionais envolvidos, e veja-se que em muitos casos destes os pais/padratos/amas/avós e afins até já estavam referenciados, o que significa meus Caros 'que não era a primeira vez', o que eu não entendo é a utilidade de estudos atrás de reuniões, nomeações de mais uns quantos para constituir não sabemos bem o quê ... e no final... pois no final ficamos todos horrorizados e nem sabemos que dizer. Depois existem os que no campo querem fazer algo (conheço quem) mas ficam asfixiados pela burocracia, pela má vontade, por mais um sei nr de situações, esses acabam por desistir, considerando que estar sós e pouco poderem fazer.

É urgente Protestar/Agir/ e não é apenas aqui na net ou em conversas de café, falo de acção/reacção mesmo. Porque venham lá explicar como pode ser possivel o desfecho do caso da Joana, aquelas pessoas não merecem a comida que comem, que por sinal sou eu/tu/e vós todos que lhes pagamos...também não merecem morrer... deus me perdoe mas talvez devessemos utilizar a mesma barbaridade neles.

Desculpem, se exagerei, mas ... é ficar descontrolada mesmo, nem consigo imaginar o que faria se tocassem num dos meus, eu poderia ser presa ...

Zeca disse...

Tens a resposta dos despeitados nos meus coments.
Obrigado pela visita.

Eu disse...

(como Eu gostava que estes espaços permitissem uma troca de ideias mais fluente, concerteza que o tentaria fazer para não deixar mal-entendidos como da última vez que aqui comentei sobre este tema, mas enfim...)

acho que fazes bem em não deixar esquecer toda esta .... que se vai repetindo, mas, olha, também não me quero alongar muito - ainda que me apetecesse - por isso só quero deixar parte de algo que escrevi o ano passado, apesar de normalmente "tentar ter piada":

"...Que se fodam a racionalidade, a justiça, a arte, a ciência e o progresso! Pertenço a uma espécie que profana as suas crianças por prazer e por poder. E não queria."

(desculpa o despropósito, desculpa mesmo, mas há certas misturas que não se deveriam fazer - podem inflamar...)

um abraço para ti de Eu (e de eu)

anirada disse...

Olá, é verdade, há poucos dias fiz um post sobre isso (das crianças maltratadas,abandonadas,indesejadas...), é uma calamidade...que coisa.
Isto de ter um blog também é algo complexo, porque às vezes falamos e parece que niguém quer comentar por falta ou medo de opinar.fica bem

Anamargens disse...

Junto-me a Vós no protesto contra esta sociedade, que permite tais barbaridades.
Um País dito civilizado, no século XXI, não consegue achar maneira de pôr cobro a esta vergonha.
Quem pratica tais actos, tem mais bestialidade do que qualquer animal, pois esses protegem denodadamente as suas crias, sem racionalidade, por instinto apenas.

dreams disse...

junto a minha voz à tua e tentemos mudar o ditado que diz que vozes de burros não chegam aos céus...

vamos incomodar, e incomodaremos sempre que for necessário... é preciso terminar com a inércia que se instalou em tantas pessoas...

um beijo *
“·.¸Dreams¸.·”

p.s. e como diz, e bem a Joana, incomoda que nós estamos aqui para ajudar...
*

LM disse...

Li hoje a notícia e a única coisa que posso deixar aqui (para além de lhe dizer que não me coíbo de comentar seja o que for)é que este é o retrato da miséria humana.
Por mais aberrante que possa parecer a todos nós, há 'pessoas' destas!
Fique bem.

amigona disse...

Cheguei hoje aqui e queria dizer-te que, se calhar, às vezes não dizem nada porque... fica um nó no estômago...

amigona disse...

Cheguei hoje aqui e queria dizer-te que, se calhar, às vezes não dizem nada porque... fica um nó no estômago...

Elipse disse...

dói. e dói. e dói mais pensar na dor que a criança sentiu, sem que ninguém lhe pudesse acudisse para a livrar das garras de um animal.
tem de ser punido. com pontapés que lhe esmaguem o fígado e o baço.

sonia r. disse...

Hoje foste o primeiro. Desejo-te uma boa noite e um bom Domingo.

Bjo.

chuvamiuda disse...

.....os habituais já sabem que não é nosso hábito escrever ao Domingo, por razão nenhuma em especial, mas adiante, a nossa tomada de posição neste post, não tem nada a ver com gostarem ou não gostarem do que aqui escrevemos, é sómente em relação a este dramático flagelo, porque temos a consciência que em termos de escrita no verdadeiro sentido da palavra, somos muito primários, mas o que nos levou a iniciar esta deliciosa tarefa, não foi revelar dois potenciais "nobeis" da literatura, mas sim uma vontade de intervir, de argumentar, discordar apoiar, seja lá o que for, nesse campo cada um faz o melhor que pode e sabe, como pode, assim sendo e desejando ter sido claros, agradecemos a todos o apoio, desejando a continuação de um excelente fim de semana......
Abraços e beijinhos!

sonia r. disse...

Mas isto está a ficar cada vez melhor. Mais uma vez boa noite, agora é para o querido burro que bem merece.

Bjos.

Luis Monteiro disse...

..."em termos de escrita no verdadeiro sentido da palavra, somos muito primários"...
Quem me dera que todos fossem assim tão primários a escrever. Entendiamo-nos muito melhor!!!
Força aí, a mensagem está longe de sair enviesada.
Abraço

Popper disse...

A minha indignação partilhada.
Boa noite.

Caiê disse...

Como já antes te disse, a violência contra quem não tem voz activa na sociedade está erradicada e levará muito tempo a desaparecer se é que algum dia isso acontecerá. Infelizmente. É fácil bater em quem pode menos do que nós. É fácil descarregar tudo o que está mal na nossa vida em quem não nos pode pregar um grande pontapé nos tomates. É fácil, sobretudo, num país em que a pena judicial para estas atrocidades é mínima.
Será porque os putos não votam?
I rest my case.

HatA/mãe disse...

Chuva, é uma atrocidade...
Estamos limitados porque muitos casos só os sabemos, pela tv ou imprensa...há que estar atento a quem vive á nossa volta, porque muitas vezes no stress do trabalho, entrar e sair, nem conhecemos os vizinhos...e por vezes, as coisas estão à frente dos nossos olhos.
Um abraço

inBluesY disse...

mas o caricato, é que só quem têm a consciência tranquila é 'que pode nem conhecer os vizinhos e o ambiente em redor', eu explico melhor: onde vivo eu sei, por prob q já aconteceram, que tudo está marcado, ou seja, junto as escolas "eles" conhecem os carros, alguns pais, sabem onde vivemos, conhecem nos os carros, nós somos vigiados sem nos apercebermos, basta que sermos considerados alvo. Agora "nós" é que não nos vigiamos nem a nós nem aos nossos de forma conveniente.


Bjs
Bom Domingo

Águas da Vida disse...

Fico feliz que seus comentarios sao em excesso, a minha visita é porque gosto do que escreves, com talento e dignidade.

Um excelente domingo.
Big Kiss

Ana disse...

Infelizmente têm surgido demasiadas noticias como esta! O que fazer a quem comete tais crueldades e muitas outras semelhantes a estas??? Uns anos na prisão não são suficientes!!

Rosmaninho disse...

Violência exercida sobre crianças... tudo é muito complexo... nada a justifica.

Os poucos conhecimentos que possuo, levam-me a dizer que é urgente o investimento na educação, é urgente investir na família.

Há famílias muito desorganizadas, famílias onde filhos são agredidos pelos pais das mais variadas formas. Transmitem todas estas experiências às gerações seguintes. Até julgam normalissimos comportamentos de violação, de incesto, de agressão verbal e física.

Só prisão não é suficiente, há que reeducar.
Bastava que a educação e a família fossem sentidas, por quem de direito, uma prioridade mas...valores "mais altos" se levantam.

sonia r. disse...

Boa noite e um bom dia Chuvamiuda.

Bjo.