24 novembro, 2006

apenas imagens


A respeito do meu post de ontem:

E quem disse que a poesia não fazia doer?

Vá, agora vão às vossas vidinhas.

O nosso muito obrigado e bom fim-de-semana

16 comentários:

segurademim disse...

... bem dorida, bem batalhada, bem "ginasticada"...

a minha vidinha de mãos e braços estendidos para o aperto das mãos dos abraços dos corpos

haja calor! humano

beijo . bom fim-de-semana aproveitem a chuva :))

pianola / Sonia R. disse...

Pode-se tentar perceber que a 25 de Abril de 1974, a tropa tenha vindo para a rua. Bom dia.

Miguel disse...

Caro desconhecido:
Falo com vexa apesar dos avisos em conrário da senhora minha mãe.
Ora bem.
Ninguém disse, realmente. E se o poeta sente mais do que ninguém e se a poesia reflecte a vida e se também ninguém nos disse que a vida era ela própria fácil... percebe-se o momento.
Mas o momento, ok?
Depois passa, porque de nada adianta carpir mágoas... e ter uma atitude positiva face ao mundo beneficia-nos a nós em primeiro lugar e depois àquele. E "aquele" espera isso de homens como tu!

pintoribeiro disse...

Bom fim de semana, abraço,

Isabel-F. disse...

Por vezes faz ... sim...

Belo slide show. Belas fotos.

Bom fim de semana
Bjs

Ilhota2 disse...

« Ah Quem te contivesse
ó diverso Universo
em três versos »


David Mourão-Ferreira

Um abraço do cont'nente

kurika disse...

Bom dia Amigo:

Gostei particularmente do teu banco de jardim azul com o cão a dormir... do gato... e da Cuca...

Hoje gostaria que partilhasses o momento que ofereço no meu cantinho!!!

Um grande beijinho, e um optimo fim de semana!!!

Testa Alta disse...

Pois se o poema pode doer ao leitor, também pode doer ao poeta!
Mas é bom que não nos demoremos no culto da dôr. Há um tempo para o pranto e um tempo para a alegria.
E mais não digo, que o Miguel, ali mais acima, já disse tudo e disse muito bem!
Beijinho e BFS, Chuvamiuda.

pensamentos_vagabundos disse...

adorei a foto de cão a dormir num banco de rua...
abraço vagabundo

João Moutinho disse...

Dei um pulito por aqui.
O burro nã deixa de ser uma reserva genética que urge preservar.

Sonia R. / Sombras disse...

Bom fim de semana Chuvamiuda.

david santos disse...

chuvamiuda! Faz doer, faz! E de que maneira!
Aproveito para te desejar um bom final de ano e um 2007 ainda melhor. Deixo o meu "PIANINHO DO MAR"´ no Só Verdades". Agora vou de férias. Caso ainda tenha tempo vou fazer uma visita aos visitantes do chuvamiuda. Pois são espectaculares.
Até sempre.

Anónimo disse...

Ola Chuvinha :)))
Vi deixar-te um abracao do tamanho desta chuvada de hoje, e na velocidade da ventania ;) Beijaooo*

musalia disse...

escrever é sangrar...poesia ou prosa...apenas escrever...

bom fim de semana, chuvinha.
bjs.

dreams disse...

pois mon cher,

quando o poeta sente a poesia dói, sobretudo se quem leu a sentiu...

não sei porque motivo mas não consigo abrir a foto do poema anterioru gostava de comentar...

desculpa a ausência, mas surgiram imprevistos...

um beijo doce e um (e)terno até já...
“·.¸Dreams¸.·”

a_cabra disse...

Eu não disse nada disso, e já agora... vou à minha vidinha ok? Besos e bom fim de semana