16 novembro, 2006

mais poesia pois, apetece-nos, ora essa

fotografia chuvamiuda

agora não

o tempo que espere

que agora não posso

quedei-me aqui a ouvir o mar

soltei-me aqui porta esquecida

morada liberta de coisas sérias

estendido no dorso da preguiça

teimosamente a ignorar adormeci

antónio paiva in "juntando as letras"

16 comentários:

Joana disse...

Amigo,

que bom reler-te. Que saudades das tuas palavras, das tuas imagens, dos tons e sabores que só tu nos sabes dar.

Desculpa a ausência. Ando numa-correria-contra-o-tempo!

Beijinho grande e xi-apertadinho

Miguel disse...

E que bons são esses momentos de evasão!
Dorme bem, companheiro Chuva, "o tempo que espere".

mares-e-maresias disse...

Um poema muito bonito.Com o mar que habito , que tenho por companheiro e confidente.
Um beijo

kurika disse...

O mar é um excelente companheiro, ..., inspira-nos, conforta-nos... ouve-nos... e tu também és assim Amigo!!!

Beijinhos

Ilhota2 disse...

posso perguntar onde foi tirada a foto?

pintoribeiro disse...

Poesia, sempre. Bom dia, K'mrd, abraço,

Anamargens disse...

Enquanto nos apetecer poesia, temos calor na alma e azul no olhar.

:)

Abraço, Chuvamiuda.

segurademim disse...

gostei! o tempo que espere! é isso mesmo! vou dar uma voltinha por aqui! estou bem atrasada, hein?!

beijo

mfc disse...

Muito bonito... a contemplar o mar nunca se está sózinho!

david santos disse...

Escpatacular, antónio paiva, espectacular!
Adorei.
Quanto ao chuvamiuda, num outro comentário, eu dou um erro ortográfico precisamente por isso. Não tinha dúvidas quanto ao alienado, mas tinha em relação ao chuvamiuda. Para a próxima, quando vir um erro meu, alto! Aqui há coisa...
Um abraço, os poemas do antónio paiva são lindos.

Ilhota2 disse...

Quando tiveres tempo respondes-me às questões que coloquei no teu post de 20 de fevereiro "hoje falo eu"

e eu que ando sempre "fora do tempo" e da graça de Deus:-)
cumprimentos

a_cabra disse...

uiiii este já li mais de 1000 vezes... :-)
Beijinhos e abracinhos

Ana Patudos disse...

As palavras completam a foto ou vice-versa. De qualquer maneira é lindo.
beijitos
ana Paula


vai tomar um cafezinho lá no meu espaço...
Já agora quero aproveitar as palvras que sempre me tens deixado lá, são de amigo mesmo!

Rosmaninho disse...

António

Todo o tempo que tenho aproveito-o para ler a tua poesia por isso... o tempo que espere... agora não posso fazer novo post e...continuo triste (não é meu hábito).

~*Um beijo*~

soslayo disse...

Chuvamiuda:
(...o tempo que espere
que agora não posso
quedei-me aqui a ouvir o mar...) e perto desta estátua que prostada também ouve nas, proximidades da praia de Santa Cuz! Bonita a poesia. Um abraço.

DIGNIDADE disse...

Olá!
Há momentos que exigem que o tempo páre e nos deixe ficar suspensos...normalmente sucede-me junto ao mar, ouvindo o seu marulhar, sentido o seu olor, entrecortando as pálpebras para o brilho espelhado das águas não me cegar...felizmente vivo junto ao mar, felizmente tenho os teus poemas para fazerem parar o tempo e, por instantes, eclipsar-me...
Um bj!